Arquivo do autor:Revista Praia Vermelha

Sobre Revista Praia Vermelha

A Revista Praia Vermelha é uma publicação semestral do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, cujo objetivo é construir um instrumento de interlocução com outros centros de pesquisa do Serviço Social e áreas afins, colocando em debate as questões atuais, particularmente aquelas relacionadas à “Questão Social” na sociedade brasileira.

NOVOS SERVIDORES

A Revista Praia Vermelha agora está hospedada nos servidores próprios da UFRJ.

Esta versão anterior que você acessou, hospedada em servidores privados, não será mais atualizada. Para acessar a nova página, acesse <praiavermelha.ess.ufrj.br>.

O link <www.ess.ufrj.br/praiavermelha> continuará funcionando normalmente, agora redirecionando para o endereço atualizado.

Anúncios

Megaeventos e impactos nas cidades

Chamada de Artigos para a Revista Praia Vermelha v.24 n.1 [2014]
SUBMISSÕES ATÉ 04/ABR/14

SUBMISSÕES PRORROGADAS ATÉ 30/ABR/14

Pensando em fomentar ainda mais o debate sobre Política Urbana, a Revista Praia Vermelha convida pesquisadores à apresentação de artigos que analisem o protagonismo que os megaeventos têm assumido nas cidades, em várias partes do Planeta, alterando significativamente a dinâmica intraurbana e, em grande medida, contribuindo para a definição de um lugar privilegiado a ser assumido por cada uma delas no circuito mundial de cidades.

Os crescentes investimentos de algumas cidades do mundo visando à atração de megaeventos (culturais e esportivos, em especial) têm suscitado debates em todas as esferas da sociedade, conforme evidenciado na grande imprensa que, diariamente, apresenta matérias relacionadas ao tema. Gestores e políticos, investidores, comerciantes, grupos organizados da sociedade e a população em geral comentam, debatem, disputam, festejam e sofrem diante da possibilidade e/ou materialização dos referidos eventos. A Academia também não ficou de fora destes acontecimentos. Isso fica ainda mais claro quando observamos o crescimento das contribuições, oriundas de todas as áreas de conhecimento, que apresentam reflexões e críticas em relação aos projetos urbanísticos, culturais, esportivos e turísticos que vêm sendo implementados com esse objetivo. O Rio de Janeiro e outras grandes cidades do mundo têm se transformado em importantes “laboratórios” para investigações sobre o fenômeno.

Há quase duas décadas que as diretrizes e investimentos dos organismos internacionais orientam gestores locais a posicionar as grandes cidades no circuito dos fluxos internacionais, particularmente daqueles que correspondem aos setores mais dinâmicos da economia globalizada. O resultado dessa sistemática se expressa nos esforços que vêm sendo realizados para atrair investimentos e capitais através da exaltação de vocações e atributos naturais dos espaços locais e, ao mesmo tempo, tornar as cidades viáveis, vendáveis e seguras. Assim, enormes investimentos são colocados a serviço do conjunto de pré-condições infraestruturais e de serviços – financeiros, socioculturais e de fluidez territorial (transportes e comunicações) – direcionados ao atendimento dos requisitos necessários para tal, ainda que negligenciando as reais e legítimas demandas dos citadinos e contribuindo para o aprofundamento das desigualdades socioespaciais, para a estandardização dos espaços e da cultura e para a negação do direito à cidade.

Alguns eixos foram pensados para orientar os autores na análise dos megaeventos e seus impactos sobre as cidades:
a) Produção e reprodução da Cidade num contexto de “Novo Desenvolvimentismo”.
b) Agentes e atores: entre o global e o local – parcerias, conflitos e resistências; práticas políticas e territoriais.
c) Entre o chamado “legado” e o aprofundamento das desigualdades intraurbanas.
d) O discurso da “regeneração urbana”.
e) A centralidade da cultura e do consumo.

Poderão ser apresentados artigos decorrentes de investigações concluídas ou em estágio avançado de desenvolvimento. Além dos artigos para a Seção Temática, a Revista Praia Vermelha também receberá artigos para a Seção de Temas Livres, desde que representem interesse para o debate contemporâneo do Serviço Social e áreas afins.

Temos certeza de que, através desse número temático, a Revista Praia Vermelha apresentará reflexões fundamentais sobre o fenômeno em foco, sob uma perspectiva interdisciplinar, contribuindo significativamente para a compreensão do lugar estratégico assumido pelas cidades na contemporaneidade.

Acesse o TEXTO COMPLETO da chamada, incluindo as normas para apresentação e encaminhamento de artigos. O Termo de Encaminhamento (Anexo I) também está disponível para download nos formatos .ODT, .DOC ou .DOCX.